segunda-feira, 30 de junho de 2008

Gênio


“Dizem que ofendo as pessoas. É um erro. Trato as pessoas como adultas. Critico-as. É tão incomum isso na nossa imprensa que as pessoas acham que é ofensa. Crítica não é raiva. É crítica. Às vezes é estúpida. O leitor que julgue. Acho que quem ofende os outros e os leitores é o jornalismo em cima do muro, que não quer contestar coisa alguma. Meu tom às vezes é sarcástico. Pode ser desagradável. Mas é, insisto, uma forma de respeito, ou, até, se quiserem, a irritação do amante rejeitado.”

- Paulo Francis, jornalista e escritor (que falta ele faz...)


(Lucas Colombo)

2 comentários:

André C. disse...

E como faz falta. Jabor e Mainardi não chegam aos pés dele.

Lucas Colombo disse...

Em comum com o Francis, Jabor tem a eloqüência, e o Mainardi, a crítica ao atraso brasileiro. Mas realmente eles não preenchem o espaço deixado pelo Francis. Não conseguem aliar cultura, ironia e perspicácia como ele conseguia.